Notícias

Tem início a revisão da Norma de Estabilidade de Encostas

Teve início no final de 2019 a revisão da Norma de Estabilidade de Encostas. A primeira reunião técnica aconteceu no dia 9 de janeiro de 2020 e a segunda está agendada para o próximo dia 6 de fevereiro. O coordenador desse trabalho é o engenheiro Eugenio Pabst e os trabalhos de secretaria estão sob responsabilidade da engenheira Fernanda Nabão.

A ABNT NBR 11682:2009 prescreve os requisitos exigíveis para o estudo e controle da estabilidade de encostas e de taludes resultantes de cortes e de aterros realizados em encostas. Abrange, também, as condições para estudos, projeto, execução, controle e observação de obras de estabilização.

“A regra é a revisão ser feita em média a cada cinco anos”, lembra Pabst. “Está mais do que na hora, portanto, de proceder à revisão dessa norma”. 

Para obter a mais ampla participação possível da comunidade técnica, foram criados cinco pontos focais: São Paulo (coordenado por Eugenio Pabst), Rio de Janeiro (por Paulo Henrique Dias), Recife (por Roberto Coutinho), Salvador (Luis Edmundo Campos) e Porto Alegre (Felipe Gobbi).

As reuniões técnicas serão feitas online, por meio da plataforma Zoom, com a participação de todos os cinco grupos focais. No dia e hora marcados, os interessados podem se dirigir a cada um dos locais especificados pelos representantes dos grupos e participar da revisão da Norma. A divulgação desses locais será feita oportunamente.

 

 

Imagem: lucamato/iStock.com

Jan 21 2020

Novembro de 2019 registra queda de 0,23% em empregos na construção civil

O mês de novembro registrou queda no número de empregos na construção civil com uma variação negativa de 0,23% em comparação a outubro. Isso significou o fechamento de 5.514 postos de trabalho.Ao dessazonalizar (retirar efeitos que acontecem tipicamente em um mesmo período do ano) as informações, foi registrado um aumento de 0,67% na criação de empregos.

Jan 13 2020

Construção civil tem expectativa de crescer 3% em 2020

O setor da construção civil traz uma boa perspectiva para 2020.  Fundamental na criação de novos empregos, o setor tem potencial para a geração de 150 mil novos postos de trabalho e deve crescer 3% em 2020, segundo o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins. 

Este ano deve superar 2019, cujo crescimento foi de 2% e registrou 100 mil novos empregos. Para Ana Maria Castelo, coordenadora de Estudos da Construção da Fundação Getulio Vargas (FGV), o principal motivo dessa melhora é a expectativa positiva em relação ao desempenho da economia brasileira, com a motivação de empresários e consumidores, juros baixos e inflação sob controle. 

Um levantamento da consultoria Tendências apontou que a recuperação do setor está acontecendo não só em São Paulo, mas também em outras capitais do país, como é o caso do Rio de Janeiro, que teve um crescimento de 30,6% no número de lançamentos entre janeiro e setembro de 2019, de acordo com o Índice de Atividade da Construção Imobiliária (IACI-L). 

A construção de nova moradias também apresenta grandes expectativas. No ano anterior foram feitas 580 mil novas moradias e o presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Luiz França, estima um milhão de novas unidades para 2020. Segundo ele, isso se deve pelo aumento da confiança do consumidor, juros baixos e resolução por lei dos distratos imobiliários. 

Seguindo essa linha de estímulo, a presidente da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), Cristiane Portella, comenta sobre o aumento da concorrência entre os bancos, que gera uma taxa de juros mais competitiva para o financiamento imobiliário.

Em relação às grandes obras de infraestrutura, José Carlos Martins acredita na licitação de obras de maior porte este ano, mas que devem ter início só no próximo ano. Já o programa Minha Casa Minha Vida ainda apresenta questões indefinidas. 

 

Com informações do jornal O Globo.

 

 

Imagem: iStock.com/sefa ozel

Jan 07 2020

Valorização do setor é o principal objetivo do novo presidente da ABEG

O engenheiro Milton Golombek (foto à direita) assumiu a presidência da ABEG em 1º de janeiro de 2020. Ele já foi presidente em gestões anteriores e sempre participou ativamente da Diretoria da entidade. “Na verdade, nunca saí da Diretoria. E agora sinto-me honrado por estar à frente da entidade novamente representando a classe”.

Jan 06 2020

Contribuições técnicas e assertividade na comunicação marcaram a gestão de Ilan Gotlieb na ABEG

A participação na revisão e elaboração de normas técnicas, a integração com outras entidades do setor, o novo site, a revista eletrônica ABEGNews, a presença nas redes sociais e a criação do Prêmio ABEG Sigmundo Golombek (uma ideia nascida em gestão anterior). Estas são as principais marcas da gestão do engenheiro Ilan D. Gotlieb à frente da ABEG. Ele assumiu a presidência da entidade em 2016 e deixa o cargo agora em 2019. O presidente eleito para o biênio 2020-2021 é o engenheiro Milton Golombek, que assume suas funções em janeiro.

“Além de trabalhar com as questões técnicas, como as normas, procuramos dar ênfase à comunicação”, ressalta o presidente da ABEG. “Precisamos acompanhar o mundo digital. Hoje estamos presentes nas principais plataformas e, sem dúvida, a ABEG é bem mais conhecida do que era há alguns anos. Isso dá força à nossa entidade”.

Normas técnicas

Nos últimos quatro anos, a ABEG participou ativamente da revisão e elaboração de importantes normas para o setor. As normas de Fundações (NBR 6122:2019) e de Tirantes Ancorados no Terreno (NBR 5629:2018) foram revisadas e os novos textos já estão em vigor. Já as normas de Muros e Taludes em Solos Reforçados e de Solos Grampeados em Corte estão em processo de elaboração. Todas contaram com participação ativa de membros da ABEG.

“É fundamental que a ABEG, por meio de seus associados, participe das reuniões para revisão e elaboração de normas”, afirma Ilan Gotlieb. “São elas que regulamentam o nosso setor e é importante que os técnicos da área possam dar suas opiniões para que as normas abordem os principais pontos e levem em consideração o que é praticado pelos profissionais”.

Outras entidades do setor

A ABEG está hoje mais próxima de associações como a ABEF, ABMS e Abece, além do Sinduscon-SP. “Nós, da ABEG, fazemos os projetos mas, para que a obra seja concretizada, muitos outros setores são envolvidos, como os calculistas, os executores e tantos outros”, lembra Gotlieb. “Por isso a integração com entidades correlatas é tão importante. Trabalhando juntos, certamente faremos uma engenharia melhor”.

Prêmio ABEG Sigmundo Golombek

O Prêmio ABEG Sigmundo Golombek homenageia o engenheiro e professor Sigmundo Golombek, fundador da primeira empresa especializada em projetos e consultoria em engenharia geotécnica no Brasil. “Concebido em gestão anterior, o Prêmio foi a forma encontrada pela Associação de homenagear este grande nome da nossa comunidade técnica”, afirma o presidente da ABEG. “Foi uma ideia que já vinha sendo amadurecida e estruturada há algum tempo e, em 2017, conseguimos concretizar”.

O Prêmio ABEG Sigmundo Golombek já está em sua segunda edição e o vencedor será anunciado no início de 2020. Na primeira edição, a empresa vencedora foi a Consultrix, responsável pelo projeto “Grande Ufficiale Evaristo Comolatti”.

Comunicação

Um site moderno, a presença nas redes sociais e uma comunicação mais próxima com os associados por meio de revistas eletrônicas enviadas periodicamente. Assim é a comunicação da ABEG atualmente.

No total, já foram enviadas 85 edições da ABEGNews, a revista eletrônica da ABEG, com informações relevantes do setor para os associados e interessados na área. Além disso, as visitas ao site da entidade quase triplicaram no último ano. De março a dezembro de 2018, foram 4.636 visitas. No mesmo período de 2019, o total de visitas foi de 13.250.

“A comunicação foi um dos focos da nossa gestão na ABEG”, lembra Ilan Gotlieb. “Isso nos dá força, nos aproxima dos associados, do público em geral e das outras entidades do setor”.

“Agradeço o apoio de todos durante esses quatro anos à frente da ABEG e desejo sucesso ao Milton Golombek. Permaneço na diretoria executiva e à disposição da ABEG para lutar por uma engenharia cada vez melhor”.

 

Dez 18 2019

PIB mostra crescimento e criação de vagas na construção civil

Os últimos dados sobre o Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE trazem boas notícias para a indústria da construção. Além do crescimento de 4,4% do setor no terceiro trimestre de 2019 comparado a 2018, a construção civil também empregou mais pessoas nos primeiros 10 meses deste ano, registrando uma alta de 6,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

Os principais motivos que estimularam o crescimento do segmento são o volume de financiamentos, investimento em prédios residenciais e a queda da taxa básica de juros.  Leia na íntegra o editorial do Estadão.

Imagem: Iam Anupong/iStock.com

 

Dez 11 2019

Governo de SP disponibiliza linhas especiais de crédito como incentivo para projetos de infraestrutura

O Governo de São Paulo criou uma iniciativa que disponibiliza créditos especiais para os setores de engenharia, agronomia e geociências. A parceria entre o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (CREA-SP) e o Desenvolve SP - O Banco do Empreendedor pretende incentivar projetos de infraestrutura no estado. 

O Desenvolve SP irá disponibilizar duas linhas de crédito para as micro, pequenas e médias empresas desses setores que são registradas no CREA-SP. Elas poderão ter acesso a condições especiais de financiamento, em relação ao prazo e à carência, para investir em projetos, máquinas, equipamentos e capital de giro. 

Uma das linhas de crédito é a Crédito Digital, que conta com:

  • Capital de giro com aprovação em até dois dias úteis;
  • Processo totalmente on-line;
  • Taxa de juros a partir de 0,90% ao mês (0,65% acrescidos da TLP).

Já a linha Financiamento ao Investimento Paulista (FIP) oferece: 

  • Taxa de juros a partir de 0,33% ao mês (+ Selic);
  • Prazo de pagamento de até 120 meses, incluindo carência de até 36 meses.

Além disso, as empresas também receberão apoio técnico de engenharia, agronomia e geociência nos projetos de infraestrutura.

Poderão ter acesso aos créditos as empresas registradas no CREA-SP e que têm faturamento anual de R$ 81 mil até R$ 300 milhões. Elas também devem estar instaladas no Estado de São Paulo e regularizadas no âmbito fiscal e de crédito. O limite do financiamento é de até R$ 30 milhões.

Confira mais detalhes no site do Desenvolve SP.

 Imagem: BrianAJackson/iStock.com

Dez 11 2019

Construção civil registra alta e contribui para o crescimento do PIB

O PIB (Produto Interno Bruto) registrou crescimento de 1,2% da economia brasileira no terceiro trimestre desse ano comparado ao mesmo período do ano passado. O setor da construção civil foi o que mais cresceu nessa mesma comparação, com alta de 4,4%. Em comparação ao semestre passado, a alta foi de 1,3%. Os dados apontam que o setor foi puxado pela construção imobiliária. Leia a matéria completa da CBIC aqui.

 

Imagem: lamontak590623/iStock.com

Dez 04 2019

Nível de emprego e atividades na indústria da construção atinge maior índice desde 2012

Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) registrou alta no nível de atividades e emprego na indústria da construção do Brasil. O Índice de Nível de Atividade de outubro marcou 49,9 pontos, o maior desde 2012. O mesmo ocorreu com Índice de Número de Empregados, que ficou em 48,5.

Em novembro, o Índice de Confiança do Empresário da Construção (Icei-Construção) também registrou uma alta de 3,2 pontos em relação ao mês passado, chegando a 62 pontos.  Saiba mais na matéria do UOL. 

Imagem: ilkercelik/iStock.com

Nov 28 2019

Revisão da Norma de Estabilidade de Encostas tem início com participação da ABEG

A revisão da Norma de Estabilidade de Encostas (NBR 11682:2009) teve início no dia 27 de novembro com a participação de vários representantes de empresas associadas à ABEG – Cepollina Engenheiros Consultores, Consultrix, Dýnamis Engenharia Geotécnica, Interact Engenharia, MG&A Consultores de Solos e ZF & Engenheiros Associados.

Este primeiro encontro teve como objetivo planejar a revisão da norma. “Discutimos as etapas do trabalho e alguns pontos a serem revisados, atualizados, retirados ou incluído”, explica Ilan D. Gotlieb, presidente da ABEG que esteve presente à reunião. “Nos próximos meses, nos debruçaremos sobre esse assunto para que, ao final da revisão, a norma seja satisfatória para todos os agentes envolvidos e, principalmente, traga mais segurança às obras”.

Definiu-se que as reuniões serão quinzenais e as datas com local e horário serão informadas nos nossos canais de comunicação da ABEG. O coordenador da revisão será o engenheiro Eugênio Pabst da Interact, associada da ABEG, e a secretária será feita pela engenheira Fernanda Nabão, da ABEF - Associação Brasileira de Empresas de Engenharia de Fundações e Geotecnia.

Imagem: undefined undefined/iStock.com

 

 

Nov 28 2019